quinta-feira, 24 de setembro de 2015

DNIT ACELERA RECUPERAÇÃO DA BR-364 ENTRE TARAUACÁ E O RIO LIBERDADE


Os trabalhos de recuperação da BR-364 no trecho entre Tarauacá e o Rio Liberdade – o mais crítico de toda a rodovia – estão acelerados. Dezenas de máquinas e trabalhadores de quatro empresas, contratadas pelo Dnit, estão recuperando 27 quilômetros de pontos críticos, que vão garantir a boa trafegabilidade da rodovia no período chuvoso.

Para a recuperação, está sendo utilizado um processo, adotado pelo Dnit, denominado Tratamento Superficial Duplo (TSD), que é uma camada de revestimento do pavimento constituída por duas aplicações sucessivas de ligante betuminoso, cobertas cada uma por uma camada de agregado mineral e submetidas a compressão.

Segundo o encarregado de obra de uma das empresas, Edmir Pinheiro, as partes sensíveis da rodovia são substituídas por um material de maior qualidade. Em seguida, são recuperadas a sub-base e a base e feita a aplicação do TSD sobre a pista. As pedras para o macadame vêm do Rio Madeira, a 700 quilômetros de distância, e a argila, de Cruzeiro do Sul.

Pinheiro conta que, quando for feita a reconstrução da estrada, o TSD não vai sair, e a base e a sub-base entram em cima desse material. Ele garante que o resultado da recuperação vai ficar ótimo, pois o macadame vai ter 25 centímetros de pedra.


Esforço do governador

O representante do governo na regional do Juruá, Itamar de Sá, destaca o esforço do estado para garantir a trafegabilidade na rodovia durante o período chuvoso.

Ele conta que a recuperação é fruto do empenho pessoal de Tião Viana. “O governador esteve sucessivas vezes em Brasília demonstrando para o Dnit, para o Ministério dos Transportes e, sobretudo, para a presidente Dilma Rousseff que essa é a rodovia da integração do Acre e tem importância significativa para o desenvolvimento de nosso estado”, ressaltou Sá.


Por Por Flaviano Schneider
Da Agência Acre

terça-feira, 22 de setembro de 2015

VEREADORA JANAÍNA PEDE AJUDA PARA ADOLESCENTE DOENTE


Recentemente a Vereadora Janaina Furtado juntamente do a médica Joelza Silva, fizeram uma visita à garotinha Cleane da Silva Souza de apenas 15 anos, moradora da Rua Alípio Alves, Bairro Avelino Leal em Tarauacá.

Há 3 anos, ela passou por uma cirurgia cardíaca e hoje se encontra com o lado parte de seu corpo (lado direito) paralisado, não consegue falar e nem pode caminhar. Aluna da Escola Adelmar de Oliveira, há um ano parou de estudar. 

Sua mãe é separada do marido e parou de trabalhar para cuidar da filha. A família pede ajuda para o seu tratamento, especialmente a fisioterapia. 

"Peço ajuda das pessoas e das autoridades cujas suas competências é o atendimento e a prestação de assistência a esse tipo de situação. Peço aos empresários e demais pessoas que puderem ajudar a família", disse Janaina Furtado.


Da assessoria Parlamentar
Vereadora Janaina Furtado

POR MAIS ACESSIBILIDADE, DEFICIENTES FÍSICOS FAZEM CADEIRAÇO EM RIO BRANCO

Deficientes físicos e familiares percorreram ruas do Centro de Rio Branco pedindo mais acessibilidade (Foto: Danilo Ferreira/Arquivo pessoal)

Com faixas e cartazes, deficientes físicos e familiares percorreram algumas ruas do Centro de Rio Branco, na tarde desta segunda-feira (21), em um 'cadeiraço', pedindo, principalmente, mais acessibilidade. O evento - organizado pelo Centro de Apoio à Pessoa com Deficiência Física do Acre (Capedac) - tinha o objetivo de dar mais visibilidade à luta e cobrar do poder público mais atenção a problemas pontuais como o transporte coletivo.

"Queremos cobrar de uma forma pacífica, em geral, acessibilidade e estamos comemorando o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência [nesta segunda-feira, 21]. O transporte coletivo, por exemplo, precisa ser melhorado", afirma o presidente do Capedac, Edvânio Silva.

De acordo com o presidente, as principais dificuldades no dia a dia de quem precisa do transporte público são as plataformas e o preconceito. "Enfrentamos a falta de manutenção nas plataformas dos ônibus e até mesmo o preconceito de motoristas e cobradores, que às vezes não querem parar, porque demora muito para embarcar um cadeirante. Para isso, a Capedac faz um trabalho de palestras nessas empresas para tentar sensibilizar", acrescenta.

O deficiente físico José Aurismar Silva, de 30 anos, concorda e relata que o problema gera o prejuízo exclusivamente aos deficientes. "Sobre prioridades, as pessoas colocam saúde e educação. Para nós, deficientes físicos, a prioridade é transporte, porque através dele podemos chegar até a saúde, educação, esporte. Isso vai desde ruas asfaltadas e calçamento adaptado. Com essas coisas, fica mais viável chegarmos a esses setores", diz.

Capedac

Segundo o presidente Edvânio Silva, o Capedac existe há menos de um ano e possui em torno de 32 associados. Ele conta que o principal trabalho desenvolvido pelo centro é o de tentar resgatar a autoestima dos deficientes, que muitas vezes evitam sair de casa.


"O Capedac trabalha o emocional da pessoa com deficiência, porque não adianta ter calçada, transporte público adaptado, se a pessoa vai parar na cadeira de rodas e entra em depressão, ficando em quatro paredes. Nosso trabalho é ir nas casas e trazer esse deficiente de volta para a sociedade", acrescenta.

Uma vez por mês o centro realiza um momento de confraternização entre os associados nas dependências da Universidade Federal do Acre (Ufac). Para o futuro, ele pede que, principalmente, o setor privado se abra mais para apoiar esse tipo de iniciativa.

"Acredito que estão faltando as parcerias. Graças a Deus, temos uma parceria forte com a prefeitura, mas nas empresas privadas, infelizmente, encontramos portas fechadas muitas vezes. Por isso, ficamos com o nosso trabalho restrito por causa da falta de recursos", finaliza.

G1/ACRE

MP ABRE INQUÉRITO PARA APURAR APAGÕES NO AC


Em uma semana o Acre sofreu três apagões que deixaram Rio Branco e cidades vizinhas um caos. São vários os prejuízos. Na tarde da última sexta-feira, 18, por exemplo, a queda de energia durou quase cinco horas e obrigou os gestores das escolas da rede pública de ensino a suspenderem as aulas.

Neste domingo, 20, a capital do Acre e as cidades que dependem do linhão vindo de Rondônia sofreram outro apagão. Durante a manhã inteira, o acreano teve que conviver com a falta de energia elétrica e suportar o enorme calor da região devido às altas temperaturas nesta época do ano.

Nas redes sociais, internautas revoltados cobraram providências da classe política para o problema, que se tornou crônico no Acre.

Procurado pela reportagem de ac24horas, o promotor de Justiça de Defesa do Consumidor, Marco Aurélio, do Ministério Público Estadual, disse que dois inquéritos foram abertos para apurar as causas dos apagões no Estado e que a Eletrobras, a Eletronorte e o Operador Nacional do Sistema terão que explicar as últimas quedas de energia no Acre. Ele também recomendou aos consumidores que entrem com ações individuais contra a Eletrobras por danos materiais e morais.

“Nós já temos instaurado inquéritos. São eventuais ações por danos morais coletivos e materiais. Eu pedi à Eletrobras, Eletronorte, ONS e Eletroacre explicações e eles tem prazo legal pela própria lei para dar esclarecimentos. E eu recomendo que os consumidores guardem comprovantes de danos materiais que tiveram e entrem na Justiça individualmente. O consumidor não está impedido de procurar a própria Justiça para ressarcimentos dos danos morais e materiais. Mas é importante que tenham esses comprovantes. Estamos buscando providências”, disse o promotor.

Redação Ac24h

IFAC OFERTA 605 VAGAS PARA CURSOS TÉCNICOS DESTINADOS NO ACRE

O Instituto Federal do Acre (Ifac) abriu período de inscrições para 605 vagas nos cursos técnicos subsequentes em Finanças e Vendas. As vagas são para os polos Rio Branco (Xavier Maia), Senador Guiomard, Bujari, Porto Acre, Plácido de Castro, Xapuri, Sena Madureira, Feijó, Tarauacá e Rodrigues Alves, sendo que os cursos subsequentes atendem àqueles que já concluíram o Ensino Médio.
As inscrições começam na segunda-feira, 21 de setembro, e vão até segunda, 05 de outubro. Serão feitas através do site ead.ifac.edu.br/processoseletivo.
A seleção dos candidatos será por sorteio público previsto para o dia 09 de outubro, às 9h. Serão reservadas 5% das vagas aos candidatos com deficiência e outros 5% aos candidatos com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo, que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.
Confira o quadro de vagas por município:
xxxxx